quarta-feira, 4 de julho de 2007

Classe "K" de Incêndio

Incêndio de classe "K"

Incêndios de classe K
Uma nova classificação de riscos de cozinhas comerciais
Incêndios que envolvem meios de cozinhar (banha, gordura e óleo) têm sido por muito tempo a principal causa de danos materiais, vítimas fatais ou não. Estes incêndios são muito especiais na natureza. Testes recentes efetuados por ULI (laboratórios de underwriters, Inc.) e outras agências em outros países obtiveram novos resultados neste tipo especifico de risco de incêndio.A natureza especifica de incêndios que envolvem meios de cozinhar e equipamentosIncêndios envolvendo equipamentos de cozinha industrial são diferentes na maior parte de outros incêndios. Nos Estados Unidos uma nova classificação para atividade de incêndios em cozinha - classe K - foi reconhecida pela NFPA (National Fire Protection Association), através da norma, NFPA 10 – Extintores de Incêndio Portáteis e por Laboratórios de Underwriters, norma 711 de ANSI/ULI. Essas organizações compreenderam que estes incêndios não se parecem com os tradicionais incêndios em líquidos inflamáveis que envolvem a gasolina, o óleo lubrificante, solvente de pintura ou solvente em geral. Vamos analisar, o que faz do óleo de cozinha, a gordura e a banha, incêndios tão específicos. Os óleos de cozinha usados para fritura têm uma faixa ampla de temperaturas de auto‑ignição . A auto‑ignição do óleo pode ocorrer em qualquer intervalo de 288°C a 385°C (o teste de laboratórios requer a auto‑ignição e/ou acima de 363°C). Para que esta auto-ignição possa ocorrer, a massa total de óleo, se medido em gramas em uma panela pequena ou até 52 kg em uma fritadeira industrial, deve ter sido aquecido além da temperatura de auto-ignição. Depois que a auto ignição ocorreu o óleo mudará sua composição ligeiramente ao queimar-se. A sua nova temperatura de auto-igniçao pode ser tanto quanto 10°C mais baixo do que sua temperatura de auto-ignição original. Este incêndio será auto‑sustentado a menos que a massa inteira de óleo for refrigerada abaixo da nova temperatura de auto-ignição.Fonte: Class K Fires - A New Classification for Commercial Cooking Hazards - J. Craig Voelkert, Vice-presidente, Special Hazards , Amerex CorporationTipo de extintor - Pó químico umedecido – componente básico acetato de potássio especial desenvolvido para combater incêndio especifico de cozinha industrial (óleos).

Histórico

Mercado Público de Florianópolis – Incêndio em 19/08/2005 O incêndio na ala norte do Mercado Público de Florianópolis foi acidental e causado pela combustão de óleo vegetal com resíduos de salgados aquecidos a uma temperatura de 300°C, na fritadeira, segundo laudo do Corpo de Bombeiros.Reconstrução da ala Norte do Mercado – 2,5 milhões de reais

5 comentários:

joaquim disse...

@hotmail.comrenato esta otimo vc poderia fala um pouco do novec 1230 e colocar uns videos pois nao deu para vc nos mostrar no curso. meus parabens pelo site ficou muito bom
de seu aluno joaquim rissi fischer da turma eletrotecnica

Marcão disse...

dê um exemplo de como se inicia um incendio e qual a proposrção de material (oleos, banha e gorduras)é necessaria para dar inicio ao incendio nesses moldes?

Marcão disse...

como se inicia um incendio classe K, qual a proporção de material necessaria para que haja um incendio nesses moldes?

BRITO disse...

Alô Marcão...
Obrigado pela participação.
Como é de conhecimento, os extintores de incêndio são usados para debelar princípios de incêndio,ou seja, fogo em fase inicial.
Uma vez não combatido com extintores em sua fase inicial torna-se incêndio (fogo sem controle). À partir daí só utilizando hidrantes e mangueiras de incêndio, caminhões de bombeiro.

Para ser franco, essa nova classe surgiu da necessidade de um novo agente extintor que uma vez utilizado, apagaria o fogo e não contaminaria os alimentos.

Antes da classe "K" usava-se extintor de pó químico, considerando o óleo de soja como classe "B" de incêndio (líquidos e combustíveis inflamáveis) .
Imagine você uma cozinha industrial com inúmeros funcionários, panelas imensas com capacidade para 50, 60 quilos de arroz, feijão, macarrão, ambiente totalmente fechado, quando de repente um caldeirão com 50 litros de óleo de soja, onde eram fritos batata ou frango, entra em chamas, com labaredas de aproximadamente 1 a 2 metros de altura. O que fazer? Bem, um amigo resolve usar o extintor de pó químico que faz a proteção local, usa de forma correta e apaga o fogo. Muito bem...porém, lamentavelmente a cortina de pó que se formou atinge os alimento e os contamina.

Então em cima desta necessidade é que desenvolveram o extintor a base de acetato de potássio. Uma espécie de pó químico úmido, que atua apenas no local em chamas, não emanando uma núvem de pó que pode inclusive até asfixiar os funcionários.

Espero ter ajudado.
Mais informações na área de prevenção e combate a incêndio acesse um fórum e outro blog que eu assino:

http://bombeiroecia.blogspot.com/

http://forumbombeiro14608.forums-free.com/

Abração

Renato Brito

Anônimo disse...

Preserve los em seu caminho ... muitos um pode um trabalho muito grande localizado em este tipo de Basics ... não são capazes de informá-lo sobre o quanto eu APENAS, por exemplo, ter prazer em tudo que você poderia completo!